Polícia Civil e Brigada Militar pedem que vítimas de crimes rurais registrem Boletim de Ocorrência

Segunda-feira, dia 9, o Prefeito Gustavo Terra esteve reunido com o Prefeito de Jari, Osnei dos Santos Azeredo, o Delegado Adriano de Rossi, o Comandante da BM Tupanciretã, Tenente Eleno da Costa, a Presidente do Sindicato Rural, Julieta Lopes, o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, João Antônio Moreira Cardoso para tratar dos crimes rurais que ocorrem em Tupanciretã e Jari.

 

Foi exposto os crimes rurais frequentes que ocorrem nos dois municípios, como o abigeato. Porém, tanto Delegado como o Tenente, afirmaram que é de suma importância que os produtores rurais, empresas e agricultores, vítimas dos crimes, façam o Boletim de Ocorrência, sendo ele de forma on-line (https://www.delegaciaonline.rs.gov.br/dol/#!/index/main) como presencial na delegacia ou na brigada.

 

Oficialmente, tanto Tupanciretã como Jari não têm estatística o suficiente para requerer reforços efetivos na segurança pública junto ao Estado. Além de não possuírem veículo tracionado para atendimento no interior.

 

Por isso a importância do Boletim de Ocorrência, porque é através dele que o município tem subsídios para solicitar melhorias e reforços de policiamento. O Boletim de Ocorrência é o documento que serve como dado para o desenvolvimento de índices e estatísticas, além de permitir o mapeamento dos locais com maior incidência de crimes rurais.

 

Fica o pedido para aqueles acometidos pelos crimes rurais, que façam o boletim de ocorrência. Só assim é possível que reforços sejam solicitados.

O mesmo vale para crimes cometidos na cidade, o BO, além de sua finalidade técnica, é o principal argumento para requerer atenção ao município.

Data de publicação: 09/05/2022

Compartilhe!