Prevenção deve ser o foco da comunidade

Na manhã desta quarta-feira, a Administração Municipal juntamente com os órgãos competentes, receberam a imprensa local para tratar do resultado do exame do menino Tailor Rocha dos Santos, de 12 anos, que faleceu na tarde de 2 de julho. O resultado do exame do LACEN, Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul, confirmou que a morte do menino foi causada pelo vírus H3N2, um dos tipos da Influenza A.

Em entrevista, o Prefeito Carlos Augusto Brum de Souza informou que não se trata de uma situação de alarme, por ser um único caso, mas que a Administração Municipal através da Secretaria de Saúde e também Secretaria de Educação, tomaram medidas intensas para prevenção.

A Coordenadora da Vigilância em Saúde, Isabel Prestes, informou que as escolas estão sendo mobilizadas quanto a higiene e prevenção da síndrome gripal, e ainda afirmou que todo protocolo orientado pelo Ministério da Saúde está sendo seguido pela Secretaria de Saúde, e qualquer caso gripal detectado, os médicos estão orientados a receitar o Tamiflu, o qual está disponível na rede básica de saúde no HCBT a qualquer hora que for preciso.

A 9ª Coordenadoria de Saúde solicitou a vacinação dos contatos íntimos da vítima, e o Município através do corpo técnico, optou por vacinar também os colegas da vítima já que permaneciam no mesmo ambiente e em sala fechada. 

A enfermeira Andrea Appel, coordenadora das salas de vacinas, informou que Tupanciretã ultrapassou a margem 90% de vacinações do grupo de risco, meta estabelecida pelo Ministério de Saúde, ou seja, das doses enviadas, quase que em sua totalidade foram utilizadas pelo grupo de risco. Por conta disto, as vacinas disponíveis são apenas para a segunda dose e também para os casos excepcionais.  

Fonte: Assessoria de Imprensa

Data de publicação: 04/07/2018

Créditos das Fotos: Assessoria de Imprensa PMT

Compartilhe!